Crise do coronavírus deve provocar aumento da pobreza no país

É certo que a crise do coronavírus estará surtindo efeitos negativos em todo o mundo, mas as previsões são ainda mais alarmantes para países que já enfrentavam crises econômicas, como é o caso do Brasil. De acordo com especialistas da economia, o aumento da pobreza no país estará acontecendo em larga escala e por isso, os brasileiros devem estar preparados. Confira as informações a seguir e entenda:

Os primeiros casos de coronavírus foram identificados em dezembro de 2019 na China, porém levou cerca de dois meses para chegar ao Brasil. E foi só em Março que os brasileiros começaram a sentir a crise econômica que foi evidenciada como medida protetiva para as famílias brasileiras através do isolamento social e do fechamento de lojas e serviços considerados dispensáveis.

A questão é que o Brasil já enfrentava a sua própria crise econômica, na qual o desemprego estava em evidência para 2020. Além disso, muitos cortes foram anunciados no Governo Bolsonaro, tanto para a educação, quanto para políticas públicas e para a saúde.

E quais medidas o Governo irá tomar?

Bem, apesar do Governo ter decretado diversos cortes alegando falta de verba e necessidade de se reerguer na crise econômica do Brasil, algumas medidas estão sendo tomadas para auxiliar as famílias brasileiras.

Estamos falando de recursos como o auxílio merendaque prevê um determinado valor mensal para que crianças e jovens que acessavam as refeições proporcionadas pelas instituições de ensino da rede pública possam continuar a ter essa acessibilidade.

O valor previsto é de R$50, mas pode variar de acordo com o estado. Esse benefício será acessado através de um cartão, com o qual esse público poderá comprar alimento nos estabelecimentos determinados pelo Governo.

Uma outra medida que está sendo constantemente anunciada como medida de auxílio para as famílias prejudicadas pelo surto de coronavírus é o auxílio emergencial.

Esse auxílio irá proporcionar um valor equivalente a R$1.800 dividido em três parcelas para os brasileiros desempregados, os Microempreendedores Individuais e Trabalhadores informais impossibilitados de atuar.

O valor será dobrado para as brasileiras que estão dentro dos requisitos de recebimento e são chefes de família. Nesse caso, a média prevista é de R$3.600, também divididos em três parcelas.

É possível se inscrever para o auxílio emergencial através da internet. Basta acessar as plataformas do auxílio através do site ou do aplicativo e enviar o sue pedido para análise.

Essas medidas estão planejadas para, pelo menos, três meses a diante já que, de acordo com economistas, cerca de 25 milhões de brasileiros ainda ficarão desempregados.

ARTUR LA ROTA